domingo, 31 de outubro de 2010

Halloweeeeeeeeeeeeeeeen!

Pois é... Ao contrário do que muitos imaginam, o Halloween não é filho norte-americano! Na verdade, ele começou aqui mesmo, na ilha da Esmeralda, vulgo Irlanda! Ele marcava exatamente o final do verão, por isso exatamente no mesmo dia que é comemorado, se dá início por aqui o "horário de inverno", em que nossos relógios europeus atrasam 1 hora. Ou seja, a partir de hoje, dia de Trick or Treat, a diferença Europa-Brasil é de apenas 2 horas! =D Fantástico! Assim como é fantástica a comemoração da data pelos irlandeses!

Ontem eu e Mari resolvemos sair para começar a ver de perto toda a bagunça organizada que se forma nesse festa tão... irlandesa (quem diria?) E devo admitir que nos divertimos HORRORES! No preparamos em casa, compramos justos chapéus de bruxa por 50 cents na Dunnes e fomos para a rua. Ao contrário do que imaginávamos, não havia tanta gente fantasiada assim por aí. Mas, mesmo assim, o fato de ter uma bruxa e uma viúva negra andando no rua às 22h pareceu incomodar os irlandeses muito menos do que imaginávamos.

Fomos ao Temple Bar com a Patrícia, paulista bacanérrima que estuda com a gente. Posso dizer que mais ou menos metade da galera que estava lá se fantasiou. A outra metade estava bem normal, com roupas do dia-a-dia. Mas, mesmo assim, com essa diversidade toda, parecia que estávamos todos vestidos da mesma forma. Bruxas, mecânicos, Bob esponjas e enfermeiras (claaaaaaaaaro que as irlandesas periguetes não iriam perder a chance de mexer com o imaginário masculino) se misturaram naturalmente com pessoas normais, e todos curtiram a mesma balada. Ponto para a menina que se vestiu de Twister. Sério! Quase fui lá dar um abraço nela: a bicha se vestiu com o tapete das bolas coloridas e usou a roleta (mão direita no vermelho...) como um chapéu! Fantástico! Amo muito tudo isso!

Hoje, lá fomos nós novamente ver o que os conterrâneos dos leprechauns haviam reservado para esta noite. E posso dizer que não nos arrependemos! TODO MUNDO anda na rua, entra no mercado, pega ônibus... Enfim, faz tudo fantasiado! O Temple Bar virou um desfile das fantasias mais elaboradas que eu já vi! Me senti na festa a fantasia da RELP! Sonic, Margie Simpson, Darth Vader, Coringa... Todo mundo se reuniu para fazer a nossa noite mais feliz! Sério! Impagável!

Ao que parece, o Halloween por aqui é levado tão a sério como o St Patrick's Day! Os pubs todos preparam festas, decorações, prêmios e programações para todos os gostos! O castelo do Conde Drácula (sim, o Drácula tb é irlandês! Tá vendo? E vc que achava que a Irlanda se resumia a vacas e duendes, hein?!) prepara uma programação toda especial. Hoje a tarde teve até flash mob da música do Thriller, no meio de Dublin. Amanhã temos parade a fantasia dando a volta na cidade. E a programação não para por aí! São milhares de house parties, pub parties, pub crawls, children trick or treats, parades, enfim... O Halloween aqui é um evento a parte! AMO!

A semana foi de trabalho intenso! Quinta-feira eu fiz hora extra no trabalho e hoje trabalhei 8h ininterruptas. Já que é pra juntar dinheiro, vamos fazer de com força! Esta semana compro minha passagem pra Suíça e em Janeiro não vai ter pra ninguém! Sou eu e Deus esquiando nos alpes. Tá bom ou querem mais? =D

Resolvi mudar minhas aulas para o período vespertino porque as aulas da noite são simplesmente insuportáveis! Acho que o coordenador me acha uma chata, porque todo dia vou lá pedir para ele mudar alguma coisa! Tô tão aí que vcs nem imaginam... Tô pagaaaaaaaaaando!

Essa semana tenho sentido que meu inglês realmente está dando uma boa melhorada! Tô feliz por isso, de verdade! Tenho recebido muitos elogios, estou conseguindo entender praticamente tudo que esses irish esquisitos falam e estou falando com os tempos verbais bem mais corretos! Ao que parece, vários objetivos do intercâmbio estão sendo alcançados!

Às minhas amigas que entendem minhas piadas internas, marquem um carimbo na Irlanda. E vamos em busca de conquistar o mundo =D

Segunda-feira é dia de mudança na casa: a Mari vai morar com a família irish que ela vai ser Au Pair. Tenho certeza de que isso vai ser o melhor pra ela: falar inglês, viver outra cultura e ainda ganhar um dinheirinho... Sounds good! Agora começa a correria para arranjarmos outros 2 flatmates: uma pro lugar dela e um pro lugar do Sussu! Semana nova, flatmates novos, vida nova! Vamo que vamo começar tudo de novo!

Bom, são 05h da matina (3h no Brasil) e jajá trabalho de novo, então hoje vou abrir mão dos recadinhos! Amo todos vocês!!!!

Para finalizar, um pouquinho mais das fantasias que vimos esse fds! AMEI!









segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O primeiro grau negativo a gente nunca esquece...

Segunda de manhã, Bank Holiday aqui na Irlanda. Para quem não sabe, aqui existem vários bank holidays, todos sempre segunda-feira. Eles não tem o mínimo motivo de existir, só servem para fechar o comércio e dar mais motivo para os irlandeses beberem mais! Como se precisasse...

Enfim, 8h30 da manhã, toca o meu despertador (Sim, o comércio fecha! Não, os cafés e pubs não fecham. Sim, oreias-secas trabalham no feriado). Saio da cama com AQUELA vontade, pego meu Ipod e vou direto para o aplicativo do tempo (isso já foi incorporado à minha rotina aqui. Questão de sobrevivência). Weather in Dublin: -2ºC (não passem batido pelo sinal. Eram MENOS 2ºC). Espero ele atualizar, certa de que esse número vai para uns gostosos 4, 5ºC. Olho embaixo: última atualização: 8h31. Eram 8h32. Sounds good! Feriado de manhã, ninguém na rua, ninguém acordado em casa, vamos sair para o trabalho a MENOS DOIS GRAUS CELSIUS!

Visto minha roupa básica do dia-a-dia: Meia calça, Calça jeans, sapatilha, blusa de trabalho, blusa de gola rolê, casaco e luva. Saio toda serelepe, mega feliz que a -2ºC estou usando apenas meia fio 15 e sapatilha, e sem segunda pele. Sinal de que aguento o pior. Passa por mim um senhor, todo atlético, correndo feliz e contente no seu exercício matinal. A roupa dele: Tênis, regata e short. Sério! WTF?

Continuo andando e lembro que hoje tem maratona. Aqui em Dublin a corrida de rua é tão famosa quanto em Brasília. Muita, muita gente correndo o dia inteiro, bem legal! Bem na hora que estou passando, os retardatários da maratona estão caminhando na mesma rua que eu. Aproveitei para observá-los. Vários com a mesma roupa do senhorzinho. Tava começando a me sentir deslocada com tanta roupa. Aí percebo 2 casacos jogados no chão, no meio da calçada. Pareciam 2 casacos bons, bem bonitos. Que estranho... Por que alguém deixaria casacos bons assim na rua? Sem entender, continuo andando e eis que vejo um rio de luvas, gorros, casacos e cachecóis, todos jogados na calçada. Aparentemente, as pessoas saem de casa para a maratona mega encasacadas e vão se despindo à medida que o corpo aquece. Como elas tem certeza de que ninguém vai mexer nas coisas delas, voltam quando acaba e recuperam seus pertences. Ok! Irlanda:1; Brasil: 0!

Mas, na verdade, meu primeiro grau negativo foi sábado de madrugada. Eu, Mari e Sussu fomos pro Fitzsimons, um pub/boate bem famoso daqui. Lá encontramos a Gi (lembram dela, do niver de quinta?) e ficamos até sermos expulsos com as luzes da boate acendendo (isso às 3h da matina, em ponto). Noite mega divertida, conhecemos uns canadenses bem marotos, mais brasileiros bacanas... Excelente! Inclusive a Mari bateu altos papos com uma irlandesa que estava (é claro) com um vestido curtérrimo! E descobrimos que elas sentem frio, sim! Mas aí bebem e resolvem o problema. Tô falando que tudo pra esse povo é motivo de beber... Jisuis! Na volta pra casa, friozinho desonesto castigando as pernas de 2 meias-calças. Chegando em casa, a constatação no Ipod: -1ºC. Pronto! Nem morri! It's not so bad!

Ontem a noite resolvemos, depois de uma mega lasanha da Mari, com bolo de cenoura de sobremesa (vaaaaaaai, gordinha), descongelar a geladeira. Nunca foi tão fácil fazer isso: tiramos tudo de dentro dela, colocamos na varanda e mandamos ver. Como dizem por aí, tá no inferno, abraça o diabinho, né?!

Final de semana super enjoyable! Baladas divertidas, trabalho honesto pra engrandecer o homem, passeio no domingo pelo porto de Dublin e... Guess what: aula para aprender a andar de bicicleta! Objetivo do intercâmbio do Du agora é que eu saia daqui sabendo andar perfeitamente de bicicleta! Pelo vídeo que fizemos (e eu não consegui ainda postar aqui), vocês podem imaginar que ele tem MUITO trabalho pela frente!

Final de semana que vem é HALLOWEEEEEEEN! A cidade tá toda enfeitada, as casas cheias de teias de aranha, fantasminhas, bichinhos nojentos... Quase todas as lojas capricham horrores na decoração, bem bonitinho!

Fotos no link, vídeo no post, divirtam-se!!!!!

Recadinhooooooooos:

Lia, preciso falar que te vi aqui na minha frente tecendo aquele comentário da senhora da foto? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Ela era bem enrugadinha mesmo.. Mas no vídeo vc vê altos velhinhos ajeitadinhos, boba! Amei falar com vc, amiga! Deu pra matar pelo menos um cadikim das saudades!

May, a foto do Harry Potter é porque fui ao Museu de Cera aqui, mas é tão fraquinho que não vale nem o comentário, só uma fotinho para não passar em branco... hehehehe E como assim "Sobre as novidades, cada dia mais algumas, mas um passinho de cada vez... tá dando tudo certo, flor, tão certo que assusta"? E só!!!!!!! Me conta isso aí direito, com detalhes, datas e eventos, oras!!! Feia, feia, feia! Quero ver se agora com o app do skype no seu mayberry vc me some de novo =P

Gabi, COMO ASSIM VC CORTOU SEU DEDO DESCASCANDO ALHO? kkkkkkkkkkkkkkkkkk Nem pra ser num movimento mais complexo, tipo cortar tomate, cebola... kkkkkkkkkkkkkk Pois é, menina! Lembrei horrores de vc no meu primeiro dia! Estou gostando bastante, mas vc acredita q hj até na cozinha eu passei frio? Tô vendo que será um longo e rigoroso inverno =P

Toseiras, agora sim vc tá certinho! Errada é a parteira q te coloca no mundo! Além de não me mandar e-mail ainda me deixa mais curiosa com o seu coment! Vc só faz isso pq eu não tô aí pra te dar uns sopapos! =P Feioso!

Carol, CADÊ VC NO SKYPE?????

Beijos enormes a todos!

sábado, 23 de outubro de 2010

Envelhecer na Irlanda

Quinta foi niver da Gi, paulistana mega fofa que joga hand com o Du. CLARO que enfrentamos o friozinho noturno e a preguicinha natural e fomos ao Purty Kitchen, um pub/club daqui, pra dar um bjo nela. Pausa leve pra explicações: Aqui em Dublin mts pubs tem essa característica: eles tem pelo menos 3 andares, então no de baixo é pub normal, às vezes com live music, às vezes só música ambiente, e nos outros é club mesmo.

Mega divertido, música mega boa. Chegamos e estava tocando uma bandinha com músicas do U2 (U2 em Dublin? Nãããããããão acredito...). Aí depois começou o DJ, que tocou só músicas da viagem da Disney. Era só eu, com lembranças à toda e arrasando no Rebolation (Sozinha, sozinha...) Ainda não tinha ido lá, mas quero voltar com mais calma e sem ter que trabalhar no dia seguinte! Saímos de lá mais ou menos 1h da matina.

Voltando pra casa, eu, Du, Sussu e Paul, passamos na frente de um pub mt, mt irish. Tão irish que o nome é em gaélico e ÓBEVIO que eu não lembro como é. Mas, enfim... A música era "Galway Girl", do filme PS: I love you, uma das músicas da viagem pra galera aqui de casa. Nos sentimos quase obrigados a entrar e ver o que tava rolando.

Lá dentro, acho que tivemos algumas das horas mais divertidas da viagem. Sério! A visão inicial era de que tínhamos entrado no baile da primavera da 3ª idade; A pessoa mais nova do recinto era um senhor MEGA bêbado que deveria ter seus 50 anos. Os outros tinham uns 60! EM CADA PERNA! A gente ficou até meio envergonhado de entrar lá!

Mas o melhor não foi isso: Foi que os casais que lá estavam tinham TANTA vitalidade, TANTA alegria, TANTA animação, que a gente não conseguiu ir embora. O Sussu pediu uma pint, eu e o Du fomos dançar na pista de dança mais sênior do mundo (apanhando horrores, pq o povo lá dançava 100x mais que a gente) e lá ficamos até quase 3h da matina.

Foi IMPRESSIONANTE! Cada casal dançando mais que o outro, os senhorzinhos e as senhorinhas super bem vestidos, foférrimos! Quis levar uns 5 pra casa pra colocar na minha estante! E ainda nos trataram super bem, acenavam pra câmera enquanto eu filmava, sorriam pra gente o tempo todo... No final, uma senhorinha de seus 80 anos ainda ficou conversando comigo uns 20 min, falando sobre a filha dela, sobre os senhores do local (conversa censurada para blogs com acesso irrestrito hehehe) e dançou comigo! Um arraso!

Saí de lá com lágrimas no olhos (tá! Eu sei que tô mega chorona esse ano. Mas é muita emoção pra tão pouco tempo), alma lavada e uma saudade monstra da minha avó!

Não consegui ainda avaliar se nascer na Irlanda parece ser bom! O clima daqui não ajuda, a economia do país vai de mal a pior, a política é motivo de chacota nos jornais internacionais, o setor de saúde parece ser 1000 vezes mais precário que o do Brasil.

Os jovens daqui me parecem os mais perdidos que já vi. E isso começa da adolescência. Não há inocência nos adolescentes. Isso parece que se perde muito cedo. Quando chegam à idade adulta, então, o que já parecia perdido se mostra o fim: meninas e mulheres MEGA maquiadas, aparentando ter pelo menos uns 10 anos a mais do que tem (exemplo disso era minha ex-futura-manager da empresa de venda de make-up, que eu pensava ter uns 35 anos e tinha 22), saindo no frio de 4º com saias curtérrimas, dançando da forma mais vulgar/sexual possível, se equilibrando nos saltos 15 nas ruas de pedra do Temple Bar, e todos, mulheres ou homens, bebendo até cair ou botar os bofes pra fora, o que vier primeiro!

Então, vendo por este lado, vir pra cá passar 1, 2 ou 3 anos até pode me parecer atrativo. Mas ter nascido aqui, ou morar muito tempo, nem tanto! Porém, quando reparo os senhores e senhoras da Melhor Idade, avalio que envelhecer aqui me parece muito, muito atrativo.

Os senhores aqui parecem aproveitar muito a vida e o tempo livre. Não há um passeio turístico que eu faça que não encontre algum grande grupo de fofos vovós e vovôs, todos de cabecinha branca, muito bem vestidos e elegantérrimos ao se proteger do frio, e, ao que parece, mega felizes!

A falta de sol faz com que eles tenham menos rugas, menos marcas de expressão, mas não diminiu o sorriso constante e o sotaque interessante ao falar um inglês já meio ultrapassado, mas muito mais bonito de se ouvir do que o falado pelos mais jovens.

Eles são muito mais solícitos em tirar dúvidas, mostrar o caminho (e, pq não, te levar até o lugar que vc pretende chegar), contar histórias, enfim, em te fazer acreditar que os irlandeses são o povo mais fofo da história.

O post de hoje é em homenagem a esses senhores tão fofos que colorem muito mais até meus dias mais chuvosos por aqui. Lindos!

Música do dia? COM CERTEZA, Galway Girl. Baixem a versão do filme. TOTALMENTE EXCELENTE!

Notícias mais atuais da casa: Sussu está voltando pro Brasil. Ficamos meio arrasados com a decisão dele, mas acho que vai ser melhor! Ele está se sentindo meio triste por aqui, meio deslocado, então no meio do mês que vem ele nos abandona =(

A MARI CONSEGUIU O AU PAIR!!!!!!!! uhuuuuuuuuuuuuuu Dia 01 de novembro ela muda pra casa da família. É uma irish family, com 1 filhinha de 1 ano e 1/2 e 1 menininho de 5 anos. Vai ser ruim ela não morar mais com a gente, mas mega bom que vai juntar um dinheirinho e falar inglês HORRORES agora =) Fantástico!

O meu emprego tá melhorando a cada dia! As pessoas de lá são muito queridas, tenho aprendido altas dicas de cozinha, trabalho em um lugar quentinho, o que é ótimo nos dias frios, como coisinhas gostosas sempre... Excelente!

video

Recadinhos mil:

Bibi, pois é, menina! A Mari é sua nova colega! Acho que vai ser o melhor pra ela sim! Ela vai ter mó contato com uma família irish, o que é mt legal pra aprender a cultura. Aprende inglês e ainda junta um dinheirinho, por tabela! E me deixa por dentro do seu esquema aí, viu?! Tão engraçado como as empresas são diferentes... Aqui é vapt-vupt pra vc achar uma família. Mas, tb, acho que não existe povo mais animado pra ter filho que os irish... heheheheh Au pair aki é necessário!

Toso, vc é um cabeça de pudim, isso sim! Me promete esse e-mail desde que eu cheguei aki! Tô que espero! =P Nos próximos posts eu faço um resumão, tá?! Prometo, mas prometo de verdade, não é igual sua promessa do e-mail =P

Amanda, me cooonta da sua formatura! hunft! Só te perdoo pq sei que semana de formatura é uma loucura, mas quero saber de todos os babados!

Carol, ainda bem que vc falou sobre o link! Não tinha percebido que tava errado! Mas já consertei! E tem fotos novas =D

Patcheeeeeeeeeeeeeeeenhu, só não sinto inveja dos seus 34º pq sei q tb tá chovendo horrores por aí, mas acho que qd minha pele vir sol de novo, ela vai sair correndo do meu corpo, de medo =P

Flooooooooooooooor, q lindo q vc recebeu meu postal! Mandei tb de Barcelona e de Dublin, vc recebeu? Tô achando que o correio da Irlanda tá me enganando =P E alguma novidade?

Ju, A-R-R-A-S-O-U na sugestão das 2 meias-calças! Usei na quinta-feira e segurou legal o frio! AMEI! E vc chega qd aqui na terra dos Leprechauns?

Paaaaaaaaaaaam, como assim vc entra aki e nunca deixa recado, sua feiosa? Hoje voltei do trabalho ouvindo "I'm in Miami Beach"! Quase chorei lembrando da Disney!

Beeeeeeeeeeeeeeijo, beijo, beijo!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Você sabia...

... que quando está andando no frio, seus olhos lacrimejam sem parar?

... que as luvas de 50 cents da Penneys parecem descartáveis no frio de 1º, e que, por isso, mesmo com elas você tem a sensação de que seus dedos estão gangrenando?

... que pode fazer 1º às 10h da manhã, e 6º às 22h, e mesmo assim a noite pode parecer 10x mais fria que a manhã?

... que as pessoas que falam que não adianta usar 20 casacos no frio, o esquema é ter roupas que esquentam, provavelmente nunca passaram frio?

... que couro no frio parece freezer?

... que as pashminas que esquentam seu pescoço quando fazem 10º, parecem feitas de lenço de papel quando a temperatura cai para 5º?

... que a meia calça pode ir até o fio 200, mas nem ele segura o vento cortante de Dublin?

... que você pode desejar mais um aquecedor no frio de 1º que um ar condicionado no calor de 45ºC?

... que ninguém em Brasília sabe o que é frio?

... que, quando está indo para casa segurando seus cadernos, precisa ir trocando de mãos, sempre colocando a que está livre no bolso, para que ela não congele?

... que quando anda no frio, chega em casa com o rosto inchado, parecendo que chorou por 2h?

... que mesmo os brasileiros, quando estão na europa e o chuveiro não esquenta, podem ficar sem tomar banho?

... que é mais normal do que se pensa ver pessoas na rua com o cachecol enrolado até o nariz, e que quando você não está assim, inveja horrores os que estão?

... que piriguete sente frio sim. Quem não sente são as irlandesas (não que elas não sejam piriguetes... Aliás, elas estão em um level mais avançado)?

... que mesmo com a umidade altíssima, no frio o nariz descasca, o lábio racha, os dedos ressecam e você se sente em agosto em Brasília?

... que quem diz que o frio é elegante nunca esteve na europa, porque quando o frio aperta o esquema é usar galocha de borracha e casaco de neve (quanto maior e mais feio, mais quentinho)?

... que o ser humano definitivamente não tem noção do seu limite, porque se as pessoas conseguem passar por esse frio ano após ano, elas podem conquistar o mundo e não sabem?

... que trabalhar na cozinha abafada e quente de um restaurante pode ser privilégio de poucos, mas desejado por muitos?

... que TÁ F#*@ing frio aqui em Dublin e a tendência é só piorar???

Comentários congelados:

Vitaaaaaaaaaaum, que delíciaaaaaaaaaaa!!!! Me manda fotos do pequeno! e o jogo de crícket, prometo q se estiver aqui, vou lá, só por sua causa!

Ju, traz guarda-chuva do Brasil não, minina! Compra aqui que é barato ele eles são melhores! São impermeáveis, então vc pode colocar na bolsa logo depois de usar. E ainda tem de várias estampas e modelos. Pra todos os gostos... hehehehe

Marixenha, estou esperando a Lia ou a Bi responderem o e-mail tb pra eu responder. Puxa a orelha delas pra mim??? E como assim vc passa tanto tempo sem entrar aqui, sua desnaturada? Aliás, faz um skype aí, vamos tentar nos falar...

Kauezito, como foram as festanças? Comemorou mt a data?

Bibiiiiiiiiiiiiiii, e aí? Novidades sobre o intercambio? Tô torcendo horrores! A Mari vai ser au pair tb, mas aqui é beeeeeeem mais tranquilo, as famílias adoooooooooram ter filho, é uma beleza... kkkkkkkkkkkk Mta, mta criança, cada casa com pelo menos 3!

Família, amo vcs!!!! Mtas, mtas saudades!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

E lá vamos nós, rumo ao 2º mês de viagem!

Frio, frio, muito frio!

Post adaptado do blog http://depubempub.wordpress.com/, do dia 10/01/2010 (o que eu não concordava mt ou não se aplicava, acabei mudando, o resto é da blogueira msm)

40 coisas que você precisa saber sobre Dublin

1. nunca saia sem guarda-chuva (se vc estiver com ele, provavelmente não vai chover)

2. comer subway pode ser saudável (depende do ponto de vista)

3. não existe piriguete no Brasil (se comparadas às irish, as brasileiras são quase todas santas!)

4. pode chover, fazer sol, ventar e fazer sol de novo, tudo no mesmo dia (note: sair SEMPRE com uma blusa!)

5. brasileiros são feios e facilmente reconhecidos (nós fazemos parte disso!)

6. você sempre deve programar a hora do seu banho (ou tomar banho frio)

7. de qualquer forma, você nunca tem certeza se seu banho será quente (rola uma tensão pré- banho)

8. sai água potável da torneira (e não dá dor de barriga)

9. brasileiro é a raça que mais toma banho no mundo (que bom!)

10. Andar com saco de 10 rolos de papel higiênico em uma mão eum pacote de macarrão na outra, no meio da rua, é a coisa mais comum do mundo

11. andando em apenas uma rua você pode ouvir mais de 10 línguas diferentes (hi, holla, ciao)

12. dá pra comprar roupas com apenas algumas moedas (essa parte é perigosa!)

13. se vc gastar mais de 30 euros na balada/pub vc provavelmente sairá de lá MUITO bêbado (eu ainda não fiz isso)

14. falar inglês é muito mais difícil do que achava (fuck off)

15. 8º podem parecer MT mais frios que 3º, tudo depende da umidade

16. É MT mais fácil você conhecer brasileiros, que irish

17. é difícil fazer amigos!

18. não existe tempo ruim pra sair a pé (andar 8 km a pé na chuva pra ir pra balada é fichinha)

19. as balanças daqui são mais legais

20. 30 euros no mercado podem pagar a compra do mês

21. você pode acordar os vizinhos se usar o banheiro de madrugada (o encanamento é mais barulhento do que o ronco de certas pessoas)

22. motoristas de ônibus e pedreiros daqui são mais bonitos do que muitos caras bonitos do Brasil (torça para ser xavecada por eles!)

23. harry potters e hermiones fazem parte do seu dia-dia

24. corra se você vir adolescentes de calça cinza ou crianças com ovos nas mãos (eles não gostam muito de estrangeiros)

25. em Dublin também existem BAD AREAS

26. se você esquecer de levar dinheiro pra balada, você pode sacar nos ATMS dos banheiros

27. se você esquecer de passar perfume ou se maquiar pra sair, você pode fazer isso no banheiro da balada

28. nunca subestime uma lata de cerveja (de 500 em 500 ml….)

29. desconfie das fotos das comidas congeladas (elas podem ser intragáveis)

30. a comida da minha mãe (ou do meu pai) nunca fez tanta falta

31. uma dose de whisky pode ser mais barata do que uma cerveja

32. Vc pode encontrar irish MEGA simpáticos, ou os mais toscos do universo

33. SEMPRE que vc for à Penneys, e sair de lá com a famosa sacola de papel, vai chover!

34. você pode assistir a diversos shows de graça, na rua ou nos pubs

35. os homeless fazem cara de dó

36. nunca fale palavrão em inglês na rua (as pessoas daqui não costumam falar palavrão nem mesmo em uma discussão)

37. você raramente vai ver alguém espirrando ou tossindo! (uma prova de que álcool pode fazer bem à saúde)

38. Os preços das comidas nos mercados mudam da noite para o dia

39. Aqui vc descobre que Maurícios não são vários homens com o mesmo nome, são os nascidos nas Ilhas Maurício, e eles vão dominar um mundo dia desses. A Irlanda, eles já conquistaram!

40. o tempo aqui voa (quando eu vejo, já tá na hora de colocar o meu pijaminha listrado)

domingo, 17 de outubro de 2010

Trans-formando...


Acho que estou sentada na frente deste computador há uns 30min. Já escrevi um post enorme, mas ele ficou tão melancólico que achei melhor guardá-lo pra um dia mais carente. Não é o caso hoje. Mas a inspiração não vem nem com reza brava!

O caso é que estou ligeiramente doente e adoecer fora de casa é uma meleca! A saudade aperta, a carência bate, o colo de mãe faz falta e tudo parece pior do que está.

Esse final de semana fez 1ºC aqui na terrinha. Resultado para uma gripada: casa e cama! Foi bom pra descansar, principalmente das 2 semanas frenéticas de viagem que eu e a Mari embarcamos. Mas agora a monotonia e as saudades estão batendo. FORTES!

Como, mesmo na mesmice, as novidades não param de surgir (Como diria uma pessoinha que eu amo e estou roxa de saudades neste momento, "Obrigado, Senhor"), comecei a trabalhar ontem. Ao contrário do que vcs estão pensando, não foi na empresa de cosméticos. "2 empregos, Amanda?", você deve estar se perguntando. Não, meu bem! Sou doida, mas não sou ilegal! Um só! Como sous-chef! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Mega querendo ser chique!

Vamos aos fatos: sexta-feira fui na minha escola mudar o período para conciliar com o do trabalho de vendas. Lá descobri que teria que tirar holidays, porque não daria para chegar a tempo nas aulas. Não gostei muito da idéia, mas planejei trabalhar só até o início do ano que vem e depois retomaria as aulas. Eis que saindo de lá, recebo o telefonema do gerente do primeiro pub que eu deixei meu CV. Foi exatamente no que tem várias fotos minhas com a Mari dançando forró. Lá, eles estavam precisando de chef para sanduíches e saladas. Se já fiz isso na vida? NUNCA! Mas aprendo!

Fui lá na sexta mesmo, fiquei 3h de experiência para eles me avaliarem, fechamos 20h semanais, de 10h às 14h ou de 12h às 16h. Coisa linda de Deus, conversei com a gerente do trabalho de vendas, agradeci mas recusei o trabalho. Então desde ontem trabalho oficialmente no Bleeker St, a 15 min, andando, de casa =D

Hoje eu e Mari fomos para Howth. Não sei se vocês lembram, mas na nossa 1ª semana aqui fizemos a tentativa de ir para lá, mas passamos tanto frio e pegamos tanta chuva que voltamos na mesma hora. Mas dessa vez finalmente vimos por que falam tanto desse lugar! Lindo, lindo, lindo! Uma vista do mar que acho que há muito eu não tinha! Amei! E no final ainda vimos uma feirinha bem fofa lá na cidade, compramos uns cupcakes e nos fartamos! Fotos no link!

Na volta, me rendi e cometi o atentado fashion que tenho me segurado desde que cheguei para não fazer: comprei o diacho das galochas para andar na chuva e na neve. Sim, umas botas de borracha HORRENDAS que, aparentemente, são a única coisa que seguram o clima daqui. Pelo menos achei uma com um preço razoável, e com pelinhos dentro. Já que não é pra ser bonito, que seja útil. E, Carol, me segurei e não comprei a rosa ou a vermelha de bolinhas brancas, viu?! Fiquei na pretinha básica mesmo... hehehehe

Bom, no mais é isso! O Du (flatmate brasileiro) voltou de viagem e a casa sempre fica mais alegre com o nosso "irmão mais velho" por perto (tá... eu sou a mais velha, mas se vcs virem os 2m de altura do minino, vão acreditar que seja ele)! O Paul (ex-flatmate francês) arranjou um segundo emprego. Agora ele é garçom 20h/semana e floor staff nos fds, de 22 às 5h. Depois vocês falam que eu trabalho muito... O Sussu (outro flatmate brazuca) está com alguns planos, mas eu falo quando ele confirmar. A Mari (dispensa comentários) teve uma entrevista para au-pair na sexta-feira, mas teria que parar de estudar, então achou melhor procurar um pouquinho mais...

E assim a vida aqui vai se transFORMANDO!

Gabi e Kauezito, pensei MUITO em vcs o dia inteiro! Parte de mim está aí, comemorando com vcs esse dia tão florido! Parabéns, meus amores! Toda a felicidade do mundo para vocês! Muitas alegrias, muito sucesso e muitos aniversários mais,para que possamos comemorá-los juntos!

Patcheeeeeeeeeeeenhu, que bom que vc está lendo os posts! Entre msm, comente bastante porque pelo menos assim mato um pouquinho das saudades, né?!

Alyne Gêêêêêêêêêêêmea, como estão os preparativos pro casório? Quase tenho inveja de quem está no Brasil e vai comemorar esta data com vcs =S

NaTy, vc tá sumida, minina!!! Obrigada pelos parabéns... Acabei mudando, mas mesmo assim ainda falo inglês o tempo todo! As coisas vão se acertando por aqui...

Dantas, quase caí da cadeira qd vi que tinha coment seu... Siiiiiiiiiiim, são framboesas!! DELÍCIA! E bem mais baratas que aki! Me fartei lá! Q saudades gigatescas!!!

Lia e Maynha, NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESSES PAÍSES eu encontro vcs no skype... Jisuis!

Família, saudades mil!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Comédias da vida privada

Quando você se propoe a dividir sua vida com pessoas até então desconhecidas, ou mesmo conhecidas, mas que não faziam parte do seu cotidiano privado, já se sabe que pode se preparar para ter muita, muita paciência.

Todos nós temos nossos hábitos, manias, defeitos e qualidades que foram construídos minuciosamente (ou toscamente, seja lá como quiserem chamar) durante todos os anos de nossas vidas. E, de repente, não mais que de repente, aparecem outros sotaques, idiomas até, outras formas de vida, de visão, outras vozes, cheiros, tatos, sons e tudo mais que mexe bruscamente com seus sentidos, te obrigando a recuar um pouco, respirar muito e sentir-se amadurecendo a cada dia.

Ok! Tudo isso eu já vim para cá relativamente preparada, avisada e aconselhada. O que eu não esperava (ou ao menos não havia pensado antes) era que dividir a vida com alguém até então diferente pode se tornar uma aventura um tanto quanto divertida.

Alguns momentos que eu e Mari passamos aqui, como diz nosso amigo carioca de Barcelona, já valeram o ingresso.

Como não falar da Mari sendo perseguida pelo carrinho que limpa o chão da O'Connell Street? Estamos as 2, ensopadas por esta chuva que parece vinda mais de baixo que de cima, voltando pra casa com nossos guarda-chuvas impermeáveis, eu com a minha super capa de chuva vermelha, após batermos com a cara na porta da Garda para tirarmos nosso GNIB, às 20h. Vem em nossa direção um carrinho muito simpático que limpa a calçada da cidade. Ele tem o tamanho de um carro normal, mas embaixo tem 2 espécies de escovas giratórias. A Mari que, para quem não sabe, está com uma mania louca de falar "Jisus" (com entonação beeeeeeeem forte na letra i, e, é claro, com a voz fininha que só ela tem), começa a andar pra trás quando percebe que o carrinho está na direção dela. Mas, por algum motivo que só o destino explica, ela anda exatamente na mesma direção do veículo, e aí dá-se início uma perseguição carrinho de limpeza-Mari (de costas, pulando as poças, gritando "Jisus, Jisus, Jisus"). IMPAGÁVEL!

Impossível esquecer do primeiro pudim dela. Ao que nos parece, os franceses tem uma mania engraçada de sempre cheirarem a comida antes de comê-la. Até aí tudo ok. Mas a Mari resolveu, certo dia, nas nossas experiências gastronômicas, fazer um pudim de leite condensado. Fez, bateu tudo, colocou no forno, tirou e levou para a varanda pra esfriar (sim, vc não leu errado. Eu não escrevi geladeira. Foi na varanda). Quando ela trouxe de volta, o pudim estava super bonitinho, com um pequeno detalhe: um cheiro de ovo desnecessário. Como aqui em casa temos a regra de "Não comer nunca é um opção", servimos nossos pudins, nos munimos de nossos garfinhos e mão à obra. O Paul, como todo bom francês, pegou a primeira garfada e levou em direção ao nariz. Pensem em 4 pessoas gritando "NÃO!!!!! Don't smell it!!!!" O menino quase engoliu o garfo de tanto susto, e até hoje nós não sabemos se ele comeu o pudim todo porque gostou ou porque ficou com medo da gente.

Desde ontem tem feito um friozinho desonesto por aqui. Hoje, mesmo com tempo frio, foi dia de compras. Eu e Mari saímos na hora do almoço, descemos as escadas, abrimos a portaria e estamos saindo quando ela olha um picolé que estava no chão, perto de onde passamos e começa a rir. Eu, sem entender nada, pergunto o que se passa, e eis que ela me explica que aquele picolé estava lá, no mesmo lugar, do mesmo tamanho, desde ontem, sem derreter nem um pedacinho. Alguém ainda duvida que o frio aqui é real?

Aliás, por que não rir, também, do que pode ser considerado ruim? Como, por exemplo, eu e Mari entrando no hostel (aonde, teoricamente, teríamos o café da manhã incluído no preço) de Paris, indo em direção à luggage room e, ao passar pela cozinha, vermos um pombo dentro da caixa de pão (e ouvir a Mari falando "Que bonito! Um pombo na caixa do pão que a gente vai comer no café da manhã" Claaaaaro q não comemos pão). No mesmo hostel, a noite, sermos acordadas pelo staff nada gentil gritando, à 1h30 da manhã, que uma menina do nosso quarto estava na cama errada, e que ela tinha que mudar, e que se ela não mudasse teria que ir embora, e mesmo com ela perguntando qual era sua cama, a única coisa que o desgramado do cara sabia falar eram estas 3 frases, sem parar. E aí, na nossa última noite de Paris, mudamos de local e fomos para um hotel, com um quarto só nosso. E eis que alguém entra no nosso quarto por engano, e a Mari levanta da cama em um pulo só, já pensando que era o cara gritando que ela estava na cama errada.

Virar dona de casa é outra comédia à parte. Certo dia viro pra Mari e falo: "Olha só o aplicativo que baixei para o meu Ipod". Ela fica curiosa, querendo saber qual jogo ou dicionário de tradução mega tecnológico em adquiri agora, e eis que eu apareço com um programa que auxilia na hora de fazer as compras de supermercado. Ela olha para mim com a cara mais decepcionada do mundo e vira de costas. Assim como morre de rir quando ela passa pelas vitrines de bichinhos querendo comprar todos, e eu faço o mesmo, mas nas bancas de tomates, couves-flor, brócolis...

Enfim... Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é. E sabe também a dor e a delícia de viver o que se vive. Aqui, ao que parece, as delícias são maiores que as dores. Boas novidades? Arrumei um emprego. Como diz meu pai, emprego de mascate. Vou vender maquiagem nas casas. Um glamour só kkkkkkkkkk! Agora sim, Amanda, meu inglês vai ficar o puro sotaque dublinense... =D

Hoje eu, Mari, Sussu e Paula (uma amiga dele que está morando em Madrid) vamos ao pub do PS: eu Te amo! Posto fotos aqui no próximo post.

Falando em fotos, finalmente as fotos de Liverpool e Paris estão nos links. Pra família da Mari que está sentindo falta das fotos dela, vamos todos fazer uma campanha nos comentários: "Mariana, larga de preguiça e arruma logo suas fotos". Me ajudem, gente! Ela não me ouve =)

Hoje começo uma lista de músicas que fazem parte da nossa viagem. A primeira, como não poderia deixar de ser, é quase um hino irlandês. Eu, particularmente, amo: The little lion man, dos Mumford and sons. Baixem aí e digam o que acham!

Vamos aos comentários...

Maynha, por que raios vc não entra no skype? E ainda me deixa curiosa, sua feiosa xetelbenta!!!!

Carol, vc nem comenta mais, só me cobra as fotos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mamusca, amo seus comentários! Sempre tão carinhosos, tão... mãe! Quase te sinto aqui comigo! Saudades!

Michaaaaaaaaaaaaaa, q delícia ter comentário seu! Quase chorei de rir com seu coment sobre o meu museu favorito... kkkkkkkkkkkkkkkk Como está tudo? E a viagem pros Istaites? Como foi?

Flá, seja bem vinda!!!! Vamos nos encontrarpor aqui! Vi no seu blog q vc estava em Paris pouquinho antes de mim! Um sonho, né?!

Tia Marisa, fala pra Mari que ela não pode comprar mais bichinhos de pelúcia. Ela quer comprar todos! Daqui a pouco ela dorme no chão pra dar lugar a eles... kkkkkkkkkkkkkkkkk

Papito, te amo!

Beijocas a todos

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Aaaaaaaaaaaah, Paris...

Acho que nunca foi tão difícil começar um post...

Sempre ouvi as pessoas falando de Paris, de quão linda, romântica, diferente ela era... Então ano passado, planejando minha viagem pra Europa, sabia que não poderia deixá-la de fora. E não deixei. E me decepcionei tanto que tive certeza de que PRECISARIA voltar lá em outra ápoca, porque, ao menos no frio, definitivamente ela não me parecia nada diferente da outras. Bom saber que eu estava certa!

Paris é, de longe, a cidade mais fantástica, mais mágica que já fui. Mais que Londres, por incrível que pareça!

Posso fazer alguns posts com dicas úteis de lugares que visitamos, de hostel (que aliás, se chamaria "Aonde NÃO ficar em Paris". Nunca antes na história da humanidade eu imaginei que um hostel pudesse ser tão ruim. Mas isso fica para outro momento), de roteiros... Mas, por ora, prefiro me ater ao que me parece mais importante: os sentimentos que a cidade pode trazer!

Estar em algum lugar pela segunda vez, em contradição com o que muitos podem pensar, não necessariamente consiste em uma tarefa repetitiva ou massante. Pelo contrário: estar em Paris novamente parece trazer à tona uma cidade totalmente diferente.

Acho que nunca havia parado pra pensar que muitas imagens da cidade (como o interior da Sacre Coeur, que eu particularmente amo) já não estavam tão certas na minha memória. Talvez possa ser porque hoje em dia as pessoas se preocupam mais em registra-las na câmera digital do que na cabeça. A verdade é que, quando entrei na Igreja semana passada, parecia a primeira vez que eu o fazia. E me encantei novamente com tanta beleza! Meus olhos encheram de lágrimas novamente com a visão do Arco do Triunfo, minha visão embaçou ao olhar para o alto da Torre, mais uma vez arrepiei ao entrar na Notre Dame... Mas, além disso, pude, finalmente, contemplar o pôr-do-sol do alto da Torre, e ver as luzes da cidade acendendo aos pouquinhos; pude me sentar no banco no Jardin Du Luxembourg e contemplar o calor que há muito eu não sentia, pude perceber que, quando tem sol, todas as cadeiras dos restaurantes ficam viradas para a rua, formando o que parece ser uma platéia para os passantes; pude descobrir novos jardins, como o Parc Monceau, o Jardin des grands explorateurs, e tantos outros que parecem vindo direto dos filmes românticos que me fazem chorar.

Pude desfrutar de uma hospitalidade francesa que já havia percebido aqui no flat com o Paul, mas o vivenciei em uma escala muito maior com nossos amigos parisienses que nos levaram para dentro de casa, onde conhecemos uma das família mais simpáticas que já vi, com a mãe espanhola, o pai português e os filhos franceses que falam 4 idiomas. Pude passar quase 1 hora apenas apreciando meu amigo comendo escargot ou tantas delícias da culinária local, fazendo daquele momento mais que uma refeição, um verdadeiro ritual.

Em Paris, finalmente pude sentar com amigos à beira do Rio Sena, gargalhando sem ver a hora passar, pude fazer infindáveis picnics com baguetes, queijos, presuntos serranos, doces da Lenôtre ou Piérre Hermè e tantas outras guloseimas que só a França tem. Pude dançar bossa nova tocada por parisienses, do alto de Montmartre, com a vista da cidade-luz de noite.

Pude sentir os mais diversos cheiros que se misturavam desafiando meu olfato: pão quentinho, flores do campo, almoço de domingo, perfumes florais... Tudo isso casando perfeitamente com a visão de todas as cores de flores, boulangeries, cafés, folhas amareladas, gramas verdinhas.

Pude eleger o meu jardim favorito (Du Luxembourg) meu museu (Rodin), minha rua (Mouffetard), minha Boulangerie (a que o nosso amigo Arthur nos levou, fora um pouco de Paris), minha baguete (Tradition)...

video

Tive a oportunidade de lembrar da minha avó quando me sentei em uma charmosa casa de crepes em que a mesma senhora simpática que nos atendia (em uma complexa comunicação de sinais e algumas palavras soltas, em inglês) era a que cozinhava os crepes mais deliciosos. A oportunidade de lembrar dos meus pais em cada café que passava e via os franceses celebrando a simples capacidade de falar besteira e não pensar em nada, que muitos de nós perdemos há tanto tempo. De lembrar da minha irmã em cada passo na Rue Mouffetard, com tantas floriculturas, barracas das frutas mais suculentas, restaurantes mais char mosos... E, é claro, lembrar do meu sobrinho em cada uma das várias crianças que vão às ruas todos os dias com os seus pais para curtirem tudo que esta cidade fantástica tem a lhes oferecer.


Pude curtir Paris com moradores de lá, rever alguns amigos que já fiz neste pouco mais de 1 mês de intercâmbio, e que me relembram, a cada instante ao lado deles, a dor e a delícia de estar aqui. Pude sentir saudades de casa, a do Brasil e a da Irlanda e, assim, perceber que é possível feels like home, so far away.

Hoje o post é poético, assim como é a Cidade-Luz. Amanhã quem sabe volto um pouquinho com as pontas dos dedos no chão e conto mais do nosso dia-a-dia lá.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

A fantástica arte de fingir que está entendendo...

Segunda-feira foi dia de nova leva de currículos. Saímos eu e Mari, dessa vez sem destino definido. Resolvemos deixar a vida nos levar! Subimos a rua pro lado contrário ao que fazemos sempre. ABSOLUTAMENTE nada de cartazes na porta. Reparamos que praticamente todas as lojas e restaurantes tiraram a plaquinha de Wanted. Sounds not good.

De qualquer forma, entramos em um pub que encontramos no caminho e resolvemos deixar nossos CVs lá. Perguntei ao barman (um senhor bem simpático) pelo gerente, e aí começou a palhaçada. Você já se imaginou conversando com um alemão? E tendo que responder tudo que ele te fala? Pois é, eu nunca tinha imaginado isso, até vir pra Irlanda. Pra mim, se alguns irlandeses falassem inglês, alemão ou coreano, eu iria acreditar que era tudo a msm coisa. E parece que quanto mais velhos, pior é de entendê-los!!! MEU DEUS! Mas se tem algo que esse 1 mês aqui me ensinou, foi a pescar 1 palavra em cada frase e fingir que estou entendendo tudo! E lá fui! O cara me perguntava uma coisa, eu sorria gentilmente e respondia o que me vinha à cabeça! Ele perguntava outra coisa, eu chegava mais perto pra ouvir melhor, entendia uma palavra e respondia de novo! E, finalmente, Voilà, deu certo! Saímos de lá com 2 CVs a menos e um sorriso acolhedor do barman. ADORO!

De lá, encontramos uma Igreja bem bonita que não tínhamos visitado ainda, a St Peter's Church. Entramos pra conhecer e estava tendo missa, então resolvemos ficar. Acreditem ou não em religião, Deus, sinais, ou o que for, eu sentei no banco e senti uma energia muito gostosa. Aí o padre começou a falar (e o primeiro sinal de que aquele momento era sagrado foi o fato de eu ter entendido TUDO que ele falou) e pediu que cada um pedisse suas graças. Sabem no que eu pensei? NADA! Dá pra acreditar? Nada me veio à cabeça para pedir, só pra agradecer! Agradeci tudo que me tem acontecido ultimamente, cada pessoa que eu conheci, cada lugar que eu já fui...

Aí saindo de lá, lembrei de pedir uma coisa: que Deus me iluminasse a cabeça em relação a ir ou não pra Galway, pra entrevista da academia. Voltamos pra casa e adivinhem só: recebi um telefonema, marcando uma entrevista em uma revendedora aqui do ladim de casa, no mesmo dia e hora da entrevista de Galway. Difícil de acreditar? Eu não acho... =)

O final de semana foi muito, muito bom! Sábado eu e Mari vimos Eat, Pray, Love (Comer, rezar e Amar). O filme (pra variar) não chega aos pés do livro, mas tem umas passagens muito legais, e que falam muito sobre o meu momento aqui. Valeu o ingresso! Depois fomos pra o Czech Inn, uma club no Temple Bar, com amigos nossos da escola. Acho que foi a noite que eu mais ri aqui em Dublin. FANTÁSTICO!

Domingo foi dia de faxina completa (nunca achei que eu pudesse ficar tão feliz limpando a casa... kkkkkkkkkkkk A própria dona de casa mesmo! Mas agora, finalmente, só com nós 4 morando na casa, posso dizer que moro em um apartamento arrumado uhuuuuuuuuuuuuuuu) e de noite eu e Mari fomos no The Odeon, um pub bem bonitinho que aos domingos toca música brasileira. Valeu a caminhada até lá, porque a música e a galera não me animaram mt. Ficamos lá até começar a tocar "Ela vai de saia e bicicletinha", então resolvemos ir embora =P

Ontem foi LIVERPOOL!!!!! Muito, muito bacana! A cidade é bem esquema Dublin: pequena, mas com tudo do melhor, e bem charmosa! Isso sem falar na simpatia dos lordes ingleses e no sotaque britânico lindo de todo mundo! Afffff Fomos aos museus dos Beatles (The Beatles Story), ao pub que eles frequentavam (O The Cavern), à Liverpool Cathedral (a maior Catedral que eu já vi na vida! IMENSA!) e à Metropolitan Cathedral, que me lembrou muito a Catedral de Brasília. Cidadezinha bem fofa, aconselho mt a visita!

Amanhã, PARIS, Mon amour!!! uhuuuuuuuuuuuuuuu Eu e Mari já estamos de malas (ou melhor, mochila, pra não pagar taxa a Ryan Air) prontas e roteiro fechado! Muitas baguetes, croissants, pain au chocolat! Sacre Coeur, Notre Damme, picnics em jardins, Torre Eiffel!!! uhuuuuuuuuuuuu

Como não levarei meu note, será mais difícil aualizar de lá, então terça, no máximo, estou de volta por aqui! Enquanto isso, deixem seus recadinhos e olhem as fotos. Já coloquei as de Liverpool!

Saudades de todos e muito feliz, as usual!

Recebi visitas e comentários bem inesperados no último post. Rapha e Vitão, bem vindos! Entrem sempre e mandem recadinhos, tá?!

Vitão, que visita mais ilustre e inesperada! Como está a gravidez do seu fofucho! Me dê notícias, viu?! Sempre! E a Irlanda segue mais ou menos esse estereótipo q vc falou msm: mta, mTA, MTA cerveja e gente animada! Às vezes, até mais que os brasileiros!!! Gente boníssima mesmo!

Raphitcha, como andam as pesquisas do seu intercâmbio? Vai sair mesmo? Ouvi dizer que existem rumores de vc vir pra Inglaterra, é verdade? Nossa! Se vc vier a gente vai se encontrar COM CERTEZA!!!! Vai me dando notícias!

Cadê minha família no meu blog???

Bibi, mta hora nessa calma que o que é seu tá guardado, viu?! E tenho certeza de que o destino te reserva uma família mt especial e um intercâmbio inesquecível!!!

Dani, eu e a Mari lembramos mega de vc lá em Liverpool! Vc ia amar! Overdose de Beatles!

Amanda, como assim meu sotaque tá irlandês? Tá nada, doida? Eu bem que tento falar igual esse povo, mas tenho que comer muita batata e tomar muita Guiness pra conseguir! Impossível! Te mandei e-mail, vc recebeu?

Mayyyyyyyyyyynha, recebi seu e-mail, mas ainda não pesquisei sobre a cidade! Tô contando os dias, flor!!! Milhões! Por que esse ano não acaba logo, né?! Já coloquei Portugal na minha lista de viagens do ano que vem, viu?! Saudades multiplicadas agora!

Gabi e Patchenhu, por incrível que pareça, McDonalds e Subway estão entre os empregos mais difíceis de conseguir, acreditam?! Mininos, a passagem pra Bournemouth tá 5 euros, quase comprei pra ir pra lá ao invés de Liverpool... hehehhe Gabiiiiii, seu niver tá chegandoooooo! Que ruim não poder te dar um abraço, mas tenho certeza de que vc se sentirá abraçada por mim no dia, né?!

Xoks, claro que leio seu blog!!! Tinha dado uma sumida, mas voltei! =D Fala pra Alyne que ela ficou lindaaaaaaaaaaaaaa de noiva. Quase caiu uma lágrima! heheheheh Nem acredito que não estarei no Brasil no casamento de vcs! =( Quero ver todas as fotos, filmagens, tudo, tudo!!!!

Cy, kkkkkkkkkkkkkkkkk tenho rodado o mundo de leve mesmo! Entendo perfeitamente o que vc quer dizer! Aprender novas culturas sempre é bem vindo, não?! =P Q vontade de encontrar com vc e as meninas!!! C nem faz idéia! Saudades mil dos nossos encontros de falar besteira e rir até doer a bochecha! Manda bjo para todas qd encontrá-las de novo, tá?!

Beijos a todos

sábado, 2 de outubro de 2010

1 mês de Dublin!!!!! E que mês!

Um pouquinho antes de eu vir pra cá, o Thiago (Xokito lindo do meu coração) me disse que em mais ou menos 1 mês eu perceberia que não seria mais tão emocionante atualizar meu blog, já que as coisas deixariam de ser novidade.

Bom, agora sim, com 1 mês de Irlanda, caí nessa parte de demorar um pouquinho mais para atualizar. Mas, por "increça que parível" não é pela falta de novidades. Não sei se é meu jeito deslumbrado e intenso de ser, mas pra mim ainda parece que cada dia eu descubro algo novo por aqui. E que delícia que é viver tantas novidades em tão pouco tempo. Mas o que acontece é que a vida aqui vai se transformandondo em... VIDA! Vida mesmo, sabem?! Rotina, atividades mil, responsabilidades... Aí fica realmente mais difícil sentar e escrever. Ainda mais porque eu escrevo tão pouquinho... hehehehe

Essa semana foi mais tensa por aqui. Acho que eu e a Mari caímos na real de como a banda toca em relação ao emprego. Não é NADA fácil! Entregamos uns 5o CVs, eu mandei mais uns 50 por e-mail, e recebi 2 convites para entrevista: um deles foi no SPAR, uma loja de conveniências bem famosa por aqui. Tem um SPAR em cada esquina que você vai. A mulher que me ligou (pensem na tensão de ter que entender tudo que ela me falava pelo telefone sem perguntar "Sorry?" nem uma vezinha... Jisuis!) pediu para ir de calça e sapato preto (por aqui, todo mundo que trabalha na área de alimentação tem que se vestir todo de preto) para um possível dia de experiência. Fui lá, toda prosa, congelando de frio com a minha calça social preta da Dunnes de 6 euricos, e fui conversar com a supervisora. Ela me fez 3 perguntas (Se eu era brasileira, se tinha experiência e meu nível de inglês. Todas devidamente respondidas no eu CV. Vai entender) e me falou que ligaria mais tarde para que eu voltasse no dia seguinte para o tal dia de experiência. Tô esperando até agora...

Aí dia seguinte me liga uma mulher, de uma academia que eu mandei o CV por e-mail, e me pergunta se eu estou com planos de ir para Galway. Parêntese: lembram de Galway? A cidadezinha há 3h daqui, onde ficam os Cliffs, que eu amei de paixão? Pois então, ela mesma! Eu tive aqueles milésimos de segundos para entender o que ela tava falando, por que Galway, aí me dei conta de que eu não havia reparado que a tal academia não era em Dublin. E por alguma obra funny (mas não funny haha) do destino, logo eles me chamaram. Bom, marquei a entrevista para quarta que vem e estou pensando em ir, mas mais pela experiência da entrevista. Eles querem que eu dê alguma aula experimental, e estou pensando entre local ou step. Vamos ver o que me apetece mais.

Mas na quinta mais ou menos nós 2 percebemos que essa história não tava tão divertida quanto no início. A gente começou a se preocupar demais, se estressar, desanimar... Até que eu saí sozinha um dia e fui bater perna com minha pastinha de CVs na mão. E percebi que mesmo essa parte pode ser divertida, se a gente tiver outro olhar para a coisa. Percebi que, por morar e estudar no centro, nós acabamos por deixar de conhecer grande parte da cidade, o que pode ser muito interessante. Então descobri, nessas andadas, Igrejas lindíssimas, parques fantásticos, lojinhas bem charmosas... Enfim, por que não dar a essa parte do intercâmbio um toque mais leve, não é mesmo?!

A parte cultural ficou por conta do Dublinia e da Christ Church. O Dublinia é um museu vicking MEGA legal!!!! Bem interativo, com bonecos (bonecos mesmo, nada de audioanimatrônicos... kkkkkkkkkk Piada interna) de cera, bem bacana... Destaque para o tamanho dos vickings. Eu mó imaginava eles bem broncos, grandões. Nada, galera! Mó gente como a gente!

A semana de aula foi bem bacana! Tivemos aula de tarde por conta de uma mudança lá na escola, então trocamos o professor e eu peguei um MEGA BOM! Ele ensina as coisas de um jeito que finalmente estou começando a perder aquelas velhas manias que pegamos quando aprendemos inglês só nos cursinhos. Finalmente estou entendendo o diacho do present perfect, past perfect, past perfect continuous... E a boa notícia é que ele será meu professor pela manhã. Inclusive o nosso coordenador me sugeriu mudar de nível, ir do intermediate para o upper intermediate, mas eu acho que ficarei um pouquinho mais no que estou, só pelo professor. Vamos ver...


De qualquer forma, essa semana agora eu eu Mari tiramos holidays, então nada de aula: terça vamos para Liverpool, quarta para Galway e quinta... PARIS!!!!! uhuuuuuuuuuuuuuuu

Falando nisso, mais uma viagem marcada: comprei minha passagem para Bruxelas, Bélgica, para o final de novembro! =D Aproveitar enquanto o frio absurdamente cortante ainda não chegou! Depois disso devo fazer umas 2 capitais imperiais e ficar por aqui até descongelar os ossos. Li no blog do Xokito que ele tá com medo dos 40º do verão da Austrália, e morri de rir, porque tô com o mesmo medo, mas ao contrário!!!!! =S

Hoje acordou chuvosinho aqui (depois de uma semana inteira sem chuva! Presente de Deus!), então eu e Mari vamos faxinar e ir ao cinema, ver COMER, REZAR E AMAR!!!! uhuuuuuuuuuuu

Ah! Ontem finalmente eu e Mari conseguimos nos pesar. Balanço após 1 mês comendo Nutella, chocolate e Haribos todos os dias: 4kgs a menos pra mim e 2kgs a menos pra ela. Gostei desta dieta... kkkkkkkkkkkkkkkk

E é isso. A saudade bateu mais forte por aqui essa semana. Falei mais com os meus pais e minha irmã, vi meu sobrinho gostoso mandando beijinho e começando a falar "Dinda", falei com a Maynha... Tudo isso aquece o coração, mas parece que dá mais saudade!!!

E vamos aos recadinhos:

Papis, o strogonoff ficou bem gostoso. meio líquido demais, mas o gosto ficou bem parecido!!! Vai pensando aí na próxima receita que vc vai me passar =D

Mamis, a couve-flor ficou dos Deuses!!! Obrigada pela conversa "colo de mãe", viu?! Me melhorou demais!!!!

Carol e André, parabééééééééééns pela nova aquisição!!! Já falei que a próxima vez no Skype quero uma apresentação, né?!

Família, AMO VOCÊS!!! Quero muito que vocês venham me visitar!!!! Estou com muitas saudades!

Tia Lé, senti muitas saudades suas essa semana, sabia?! Principalmente desde que recebi o convite para a entrevista! Penso muito em nossas conversas!!!!

Daaaaaaaaaani, o endereço é assim mesmo! Nem cep tem, é só aquilo que te mandamos!!! Muito bom falar com vc! Ouvir sua risada alta sempre anima nossa vida =D Te amamos!

Maynha, flor de maracujá, VEM PRA CÁ!!!! Preciso dizer de novo o tamanho do meu orgulho? Que as terras lusitanas te aguardem =D

Toseiras, que saudades!!!! Me mande e-mail contando as novidades por aí. Como estão as viagens? E a vida?

Tia Marisa, ontem a Mari comeu Brócolis E Couve-flor gratinadas. E adorou!!! uhuuuuuuuuuuu Que orgulho!!!! =D

E, pra finalizar, filminho do nosso Tiramissú de framboesa e Blackberry. Fala sério se a gente não tá chique demais!!!!

video

E não esqueçam de me contar como anda a seca em Brasília! E as eleições! Votem com consciência, galera!!! Não sei qual o buraco menos pior pra se enfiar, mas vamos tentar fazer o nosso país continuar andando pra frente, pra quem sabe um dia ele chegue ao ponto de não termos que defendê-lo todos os dias aqui fora, para os gringos que acham que nós só temos futebol, mulher e violência.

Beeeeeeeeeeijos